Bem-vindo Visitante
Login de Usuário
Home > Direito > Elenise Felzke Schonardie, Ivo dos Santos Canabarro, Giuseppe Ricotta > Múltiplos olhares sobre as cidades: controle social, memória e direitos humanos
Múltiplos olhares sobre as cidades: controle social, memória e direitos humanos
2ª edição Ampliada, atualizada e revisada
Autor(es): Elenise Felzke Schonardie, Ivo dos Santos Canabarro, Giuseppe Ricotta
Idioma: Português
Editora: Essere nel Mondo
Ano de Publicação: 2019
ISBN: 978-85-5479-069-1
Formato: Somente formato eletrônico
Download Grátis
Informações
A abordagem do livro contempla os olhares possíveis sobre as cidades contemporâneas. Inicia com a perspectiva histórica da formação das cidades no mundo, como forma de situar as questões contemporâneas num contexto de pertencimento e evolução das perspectivas históricas e sociais. O objetivo de erigir um percurso histórico das cidades está relacionado com a evolução que as mesmas passaram até chegar ao tempo presente, pois muitos dos problemas atuais são decorrentes de antigas formas de planejamento dos territórios urbanos e do controle social. Seguindo esse direcionamento os demais capítulos são complementares, pois abordam perspectivas que atendem questões do mundo atual. As discussões observam a dicotomia entre a cidade ideal e a cidade real, bem como, as proposições que demonstram a necessidade de um projeto de regulamentação do território urbano e os modos de viver nas cidades. Também, apresenta a importância da delimitação da política urbana brasileira ter sido disciplinada pelo texto da Constituição Federal de 1988. A participação dos citadinos nas reivindicações pertinentes as questões urbanas ganha relevância, pois são eles, através dos movimentos sociais urbanos, os responsáveis pelo reconhecimento do direito a cidade no cenário brasileiro. Para finalizar, ressalta-se os temas do medo, da segurança e do controle nas cidades na contemporaneidade, através da análise de modelos de controle implementados em grandes cidades de dois continentes – Rio de Janeiro, no Brasil e, Roma, na Itália. As discussões propostas são extremamente atuais, pois contemplam desde as Unidades de Polícia Pacificadora – UPPs que foram implementadas nas principais favelas/comunidades da cidade do Rio de Janeiro até as políticas de segurança praticadas em Roma. Em meio aos percursos, seja de construção de regulações do espaço urbano, seja de aplicação de modelos de controle social, percebe-se a vulnerabilidade dos seres humanos; uns bem mais vulneráveis que outros. O livro é atual e instigante.
Introdução - As cidades e seus múltiplos olhares

Capítulo I - O barro, a pedra, a madeira, o ferro, o vidro e o homem: assim nasceram as cidades
1.1 E do barro nasceu Babel: uma cidade dos relatos bíblicos
1.2 O Egito antigo e as suas cidades
1.3 A Grécia e suas cidades
1.4 Roma a cidade eterna
1.5 Considerações sobre as cidades muçulmanas
1.6 Considerações sobre as cidades na Idade Média
1.7 Paris: do surgimento à cidade luz
1.8 Londres a cidade industrial
1.9 Rio de Janeiro – (Rio 40 graus cidade maravilha, purgatório da beleza e do caos)

Capitulo II - As cidades entre o ser e o dever ser: da realidade ao direito à cidade, uma breve incursão acerca da regulação do espaço urbano brasileiro
2.1 O urbano: da densidade populacional à fenômeno cultural
2.2 Entre o ser e o dever ser: a urbanização brasileira uma realidade que subterfoge regulamentos e teorias
2.3 O direito à cidade: movimentos sociais urbanos impulsionaram a regulação jurídica e melhoria dos espaços
urbanos no Brasil
2.4 Da cidade real à cidade legal

Capitulo III - Cidade como espaço de vivencia e de controle: a segurança urbana e as suas políticas
3.1 A dinâmica urbana Contemporânea e o tema da segurança
3.2 Cidade, megaeventos e controle
3.3 Cidades, “segurança de emergência” e exclusão social
3.4 Políticas de segurança urbana entre inclusão e exclusão social

Conclusão

Referências
Elenise Felzke Schonardie
Doutora em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS/Brasil). Possui graduação em Direito pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Mestrado em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC/Brasil). Atualmente é professora permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu de Doutorado e Mestrado em Direitos Humanos da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI/Brasil), vinculada a linha de pesquisa Democracia, Direitos Humanos e Desenvolvimento, membro dos grupos de pesquisa “Direitos Humanos, Globalização e Equidade” e, “Direitos Humanos, Justiça Social e Sustentabilidade”, tem experiência, pesquisa e produção acadêmica com ênfase em cidades, conflitos sócio-ambientais, direitos à cidade, desenvolvimento, desigualdades sociais e globalização; professora do curso de graduação em Direito da UNIJUÍ. Autora de vários obras sobre direito ambiental dentre as quais “Dano Ambiental: a omissão dos agentes públicos”. Advogada.

Giuseppe Ricotta
Doutor em “Sistemi Sociali e Analisi delle Politiche Pubbliche” (Sociologia) – Sapienza Università degli Studi di Roma (2001) e Profesor de Sociologia na mesma universidade. Tem experiência na área de Sociologia atuando principalmente nos seguintes temas: Sociologia e políticas de segurança urbana; representações sociais sobre a máfia e a cultura da legalidade; teoria sociológica sobre conflitos e processos de paz. Entre as ultimas publicações: Ricotta, G., 2017, “En el territorio del enemigo: las Unidades de Policía de Pacificación (UPP) en una favela de Río de Janeiro”, in Antípoda. Revista de Antropología y Arqueología, 29: 63-79. Ricotta, G., 2016, Neoliberalism and Control Strategies. The Urban Security Policies in Italy, in Partecipazione e Conflitto, vol. 9, n. 2, pp. 543- 566; Cano, I. e G. Ricotta, 2016, Sicurezza urbana e grandi eventi: le Unità di Polizia di Pacificazione nelle favelas di Rio de Janeiro, in Sicurezza e Scienze Sociali, IV, 1, pp. 163-179; F. della Ratta-Rinaldi, L. Ioppolo e G. Ricotta, 2016, “Imaginário mafioso e educação antimáfia: Uma pesquisa nas escolas italianas”, in Revista Teias, v. 17, n. 45, pp. 119-142.

Ivo dos Santos Canabarro
Pós doutorado em História Social pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é professor adjunto III da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com estágio de doutorado na lUniversité Paris III Sorbonne Nouvelle, Instituto de Cinema e Audivisual com orientação de Philippe Dubois. Mestrado em História do Brasil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui graduação em História pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI) Atualmente atuando na Graduação de História presencial e EAD e no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direitos Humanos. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Social da Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: fotografia, história, patrimônio, cultura, família, memória e
representação e direitos humanos. É vice lider do Grupo de Pesquisa ARCA-Núcleo de Estudos Agrários e Culturais sediado na Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Pesquisador associado a UNESCO na cátedra diversidade cultural, gênero e fronteiras.
Essere nel Mondo

Rua Borges de Medeiros, 76
Santa Cruz do Sul / RS – Brasil | CEP 96810-034

+55 (51) 9.9994-7269